quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Pelos Olhos De Maisie (Crianças "abandonadas" por pais ocupados demais)



Trata dos temas: divórcio, guarda, família mosaico, pais ocupados demais com as suas vidas profissionais, deixando a responsabilidade da paternidade e maternidade em segundo plano. PAIS, ACORDEM!!!

"(...) Pelos Olhos de Maisie tem como foco principal o ambiente do qual a garotinha está imersa. No primeiro momento, a vemos na casa da mãe, Susanna (Moore), que é uma artista com sérios problemas de ego. Ela é extremamente egocêntrica e trata a filha como um acessório. A mulher não tem maturidade alguma para cuidar da menina, o que gera brigas entre o marido e ela, um comportamento que culmina em um dos milhares de divórcios que Susanna enfrentou. Os pais são figuras centradas nelas mesmas, que colocam as carreiras acima da menina que vive embaixo da asa da babá, Margo, que é bastante adorável e se preocupa com o bem-estar de uma criança que meio que se torna mais que uma obrigação a ela.

Aparentemente, Maisie tem uma vida muito boa, pois a família tem grana e pode bancar os mimos dela. Porém, a pequena não faz o tipo daquelas crianças da sétima arte totalmente caricaturadas com o mesmo tipo de personalidade: mimadas, debochadas, revoltadas ou demoníacas. Ela é quieta, tímida e não esconde o medo que sente com relação às mudanças constantes na vida dela. O mundo de Maisie é a mãe, mas nem a mulher se importa muito com a existência da filha. Assim, só resta para a pequena espiar tudo o que acontece pelas frestas das portas para tirar as próprias conclusões de situações que ela não é obrigada a entender. A garotinha nem se dá conta do quanto é rejeitada, acha tudo muito normal, a compreensão de uma criança que acredita que está tudo bem.

É realmente sob o olhar da personagem que somos guiados a uma trama delicada, onde a jovenzinha tem que se virar em um antro familiar extremamente conturbado. Ela não tem ninguém com quem contar, a não ser a babá. Maisie é meiga, dedicada à escola e muito obediente, o que facilita o caminho para nos emocionarmos a todo instante com ela. É impossível não torcer pela personagem e querer algum tipo de salvação por causa dos altos e baixos que ela enfrenta com tão pouca idade. Por ser extremamente passiva à maneira ioiô da qual é tratada, a menina aceita as condições, sem reclamar, e isso não a faz menos amorosa.

Maisie tem noção do que acontece com as pessoas e isso é muito importante, pois contribui para o crescimento da personagem. Os pais a abandonam como se ela fosse nada, com consciência do que fazem com a menina, mas sem a coragem de mudar certas atitudes que são extremamente vergonhosas. Daí, o suporte vem de outras pessoas. Porém, Maisie se mostra muito superior aos pais, embora aguente os trancos de ser magoada incontáveis vezes calada. Esse é um processo cansativo para uma criança que não tem como se defender e que tem receio de se expressar. Ainda mais por ter uma mãe descontrolada.

Longe dos pais, Maisie se relaciona muito bem. Ela se diverte na escola, adora compartilhar ideias com os colegas e é superprestativa. No começo da história, já fica nítido qual é o melhor lugar para ela, mas as coisas começam a ficar um pouco mais tristes no decorrer da trama. Dá aquela vontade louca de socar os pais dela, juro! (...) "

http://hey-randomgirl.com.br/2013/08/resenha-pelos-olhos-de-maisie.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário