sexta-feira, 23 de junho de 2017

Armas na mesa - Porte de armas, Polarização e corrupção na política, Carreira.


O filme recebeu nomeação ao Globo de Ouro de 2017 na categoria 'Melhor Atriz Dramática em Longa-Metragem' para Jessica Chastain.

Excelente filme que trata de uma questão em voga aqui no Brasil - o porte de armas. O tema é abordado nos bastidores do trabalho dos lobistas, mostrando o debate acalorado entre os defensores e os que atacam o porte de armas.

A atuação dos lobistas para influenciar os congressistas nas questões governamentais revela o que já sabemos sobre o "mundo da política". Trata de forma apaixonada o jogo de poder político, usando como pano de fundo a protagonista Sloane.

Trabalha o tema do sexismo, sem que seja seu objetivo direto. Será que as mulheres só conseguem chegar em posição de destaque se abdicarem totalmente da vida pessoal? 

Interessante a colocação de Bruno Carmelo de que "Armas na Mesa se desenha como um projeto curiosamente amoral durante a maior parte da narrativa. Somos convidados a torcer pela lobista que usa meios questionáveis para atingir fins nobres. É perdoável adotar técnicas corruptas para um objetivo pacifista como o maior controle de armas?"

O filme mostra o impacto da carreira na vida pessoal quando o que interessa é apenas ganhar. 

Concordo com Giovanni Rizzo quando diz que "O aviso de Armas na Mesa, antes de ser pró ou contra armas, é tentar compreender como essa extrema polarização abre espaço para um tipo de política que visa apenas o poder, numa lógica baseado simplesmente no embate entre vencedor e vencido." (https://observatoriodocinema.bol.uol.com.br/criticas/2017/02/critica-armas-na-mesa)

Vale a pena conferir!

Nenhum comentário:

Postar um comentário