quinta-feira, 8 de junho de 2017

Fences (Um limite entre nós) - Problemas familiares, sonhos e temática racial.


"Algumas pessoas constroem cercas para manter as pessoas fora... e outras constroem cercas para manter as pessoas dentro."

É importante que se diga que esse filme foi baseado em um peça teatral escrita por August Wilson e que venceu o "Pulitzer Prize for Drama" e o "Tony Award" de Melhor Peça. A direção do filme ficou por conta do ator Denzel Washington, que optou por manter a essência teatral nos diálogos que sobressaem em todo o filme.

"Até quando permitiremos que as nossas barreiras afastem aqueles que mais amamos? Troy Maxson é um homem difícil. Orgulhoso e acostumado a encarar o mundo com olhos de quem sempre espera por hostilidade, ele não consegue aceitar que seu filho, Cory, queira seguir carreira no esporte – sonho que também já lhe pertenceu, mas acabou se tornando a raiz de suas maiores frustrações. Por mais que Rose, sua esposa, tente abrir os olhos do marido para lhe mostrar que o mundo já não é o mesmo de sua juventude, para Troy, negros como eles nunca serão aceitos – não importa quão bom você seja naquilo que faz. Em seu trabalho, Wilson descreveu as lutas dos negros norte-americanos com rara riqueza lírica, densidade teatral e peso emocional, em peças que dão vozes vivas às pessoas nas margens desgastadas da vida." — The New York Times


Concordo com Carol Batista quando diz: "Fences, assim, cumpre o que promete. Sua profunda marca teatral lhe diferencia de outras diversos dramas familiares com temática racial. Seguro e ao mesmo tempo arriscado, ouso dizer que suas peculiaridades lhe trazem um caráter "ame ou odeie" - não temos efeitos especiais, mas temos Denzel e Viola; é longo e cheio de diálogos, mas você viu que diálogos? A história já consagrada aqui chega como quase desconhecida para o grande público cinematográfico. Por seu intenso (e merecido) reconhecimento na tão aguardada por nós Award Season, assunto na mesa da família vira. Não sei em que lado você estará, mas eu estou no do que bate na mesa e manda ir assistir - a família Maxson tem muitas reflexões a trazer para todos nós." (https://minhavisaodocinema.blogspot.com.br/2017/01/critica-fences-2016-de-denzel-washington.html)

Nenhum comentário:

Postar um comentário